sábado, 8 de maio de 2010

A vida é uma história

Dona Rita, eu gostaria de lhe falar um pouco da minha visão de vida. Talvez ela lhe traga um pouco de conforto e sentido para o que se passa com a senhora e seu filho.
Pra mim a vida é como uma história, uma história incerta mas que sempre precisa ser contada. Nós somos os atores e a nós é dado um papel pra desempenhar. Há uma certa platéia e ela espera que o nosso desempenho seja o melhor possível. Ela também espera de nós dignidade e amor. No entanto, nem sempre os papéis a desempenhar são os melhores, nem todos recebem os mais atraentes papéis, e mesmo quem os recebe acaba percebendo em um determinado momento que, como diz o ditado, "nem tudo são flores". Pra algumas pessoas o lado espinhosos  dos papéis ganhos é muito mais claro, evidente. Talvez esse seja o seu caso: a senhora tem um filho, uma criança linda, que era saudável e vivaz mas um dia isso foi quebrado, ele sofreu um acidente e sua vida mudou por completo. Aos 4 anos ele pisou num fio elétrico desencapado, recebeu um choque e teve uma parada cardíaca que acabou acarretando complicações que o deixaram assim, vegetando.
Hoje olhando pra ele ainda vejo o brilho de uma criança e posso imaginar seu rosto sorrindo ainda. Há muita dor envolvida nessa história, há tristeza e uma certa revolta, mas, dona Rita, pense na sua vida como essa tal história que lhe foi dada para viver. Pense no seu filho como o seu parceiro nessa história, pergunte-se como desempenhar seu papel da melhor e mais digna maneira, complete-se de amor e de resignação, chame pra perto de vocês aqueles que podem trazer mais e mais amor, conforto, luz e dias bons. Encare os novos obstáculos e as prováveis dificuldades de uma vida simples e certamente pesada com força e com certeza de que se vive um dia após o outro.
Não veja seu filho como uma pobre criança que perdeu a chance de viver plenamente, olhe pra ele e veja o apelo para que a senhora desempenhe seu especial papel de mãe. Beije-o todas as manhãs com amor e as cortinas se abrirão. Faça a coisa certa com dignidade e será aplaudida no final.


Kitsin Heiden